Maturação de oócitos humanos “in vitro”

Oócitos recuperados de folículos não estimulados no ovário podem ser maturados (amadurecidos) in vitro, fertilizados e alguns podem desenvolver-se e serem transferidos para pacientes.

A maturação in vitro de óvulos tem várias vantagens. A mais importante é a redução dos custos com um tratamento mais simples e menos invasivo.

Os sistemas para maturação de óvulos podem ser especialmente úteis, por exemplo, para pacientes com ovários policísticos. Tais pacientes têm freqüentemente um grande número de óvulos que podem ser obtidos de pequenos folículos, sem necessidade de tratamento com gonadotrofinas (hormônios) para estimular o crescimento folicular.

A utilização desta técnica com sucesso para tais pacientes podem permitir sua aplicação para outras pacientes que queiram evitar os efeitos indesejáveis das altas doses de drogas para hiperestimulação ovariana.

Até o momento houve um número muito pequeno de gestações relatadas para se tirar conclusões adequadas sobre a segurança da técnica.

Outro aspecto a ser salientado é a possibilidade de se associar esta técnica, combinada com a criopreservação de óvulos, permitindo sua utilização mais eficiente e contribuindo para o estabelecimento de um programa de doação e criação de um banco de óvulos.*

* Trounson, A. O.; wood, C.; Kausche, A. In vitro maturation and the fertilization and developmental competence of oocytes recovered from polycystic ovarian patients. Fertil.Steril. 1994; 62:353-62.